A Empresa

Desde a sua criação em 5 de abril de 1999 o Escritório de Histórias vem trabalhando com Memória Empresarial e, nesses 22 anos, escreveu e publicou diversos livros. Em 2001, escreveu a história da UNIAPOMG, uma Cooperativa formada por aposentados da cidade de Sabará, que trabalha com material reciclado e na época era é a única no país com essas características. A história da BMS - Belgo Mineira Sistemas, empresa do Grupo ArcelorMittal, foi escrita e publicada em 2004, por ocasião de seus 20 anos. Pesquisou e escreveu também a história da Ramos Transportes, publicada em 2006. Em 2007, escreveu e editou o livro “Tecendo memórias: a história da Estamparia”, e da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos – NTU “Conduzindo o progresso”, lançado em São Paulo, em agosto de 2007. Esta publicação recebeu dois prêmios sendo um em Brasília/DF (9º Prêmio de Excelência Gráfica Jorge Salim, concedido pelo Sindigraf, em abril de 2008) e outro no Rio de Janeiro, por seu conteúdo educativo. Em 2008 escreveu e editou os livros “Expresso Jundiaí – 50 anos de História”, lançado em Jundiaí/SP e “Tip Top – 80 anos”, que narra a história do mais antigo bar da capital mineira ao mesmo tempo em que narra a história de Belo Horizonte. Em 2009 pesquisou, escreveu e editou os livros “AMBr 50 anos – Desde 1959 fazendo história em Brasília”, lançado na capital federal e “Trabalhando com saúde mental – a história da Clínica Anima”, lançado pelo projeto Sempre um Papo, no Palácio das Artes. Em 2011, pesquisou, redigiu e publicou os seguintes livros: “Capemisa – 50 anos de vidas”, lançado no Rio de Janeiro, “Sistema CFBio/CRBios – anos de histórias e memórias”, lançado em Brasília, “GMMLE – 50 anos da mineração e da metalurgia em Minas Gerais”, “40 anos ArcelorMittal Abeb” e “Pelos caminhos de Minas: do café ao atacado – um exemplo de sucesso”, esses três últimos lançados em Belo Horizonte. No ano de 2012, pesquisou, escreveu e editou os livros “Braspress 35 anos” e “Livro de Ouro da cidade de Bom Despacho: 100 anos”. No ano de 2013 pesquisou, redigiu e publicou o livro “Aço Brasil, uma viagem pela história do aço no Brasil” livro que narra a história do aço no Brasil dede o século XVI. Em 2014 escreveu e editou os livros “Nonô: o rei do caldo de mocotó” sobre um tradicional bar de Belo Horizonte e “ArcelorMittal Sistemas: do DPD local ao Centro de Excelência global” e o livro de 10 anos da Codemig, ambos lançados em Belo Horizonte. Em 2017, pesquisou e editou o livro “BH 120 anos – um olhar sobre a cidade, seu comércio e sua história”, demanda da CDL-BH. Em 2018, escreveu e publicou o livro “Nos trilhos de uma história” (história da Prumo Engenharia), e “Juca Hosken e Catas Altas”. Em junho e julho de 2019 lançou o livro “Memória e Patrimônio: um retrato Histórico de Ponte Nova”, assinado pelo escritor Osias Ribeiro Neves, sócio do Escritório de Histórias. Em 2019 e 2020, pesauisou e escreveu a história do distrito desaparecido de Mestre Caetano, a partir de pesquisa e de entrevistas de mais de 60 ex-moradores daquela comunidade. Este trabalho foi feito por iniciativa da AngloGold e distribuido à comunidade de Pompéu que é parte do mesmo distrito.Em Dezembro de 2020 foram lançados os livros, Ocemg - Organização das Cooperaticas do Estado de Minas Gerais e o livro da Capemisa 60 anos.

Outros projetos especiais foram desenvolvidos pelo escritório de Histórias, entre eles o Museu Virtual de Bairros, cidades e lugares, em que os moradores narram as suas histórias e a história do local onde vivem. O protótipo, uma ação de compromisso social patrocinada pelo Escritório de Histórias com o apoio da PUC Minas, colocou na web, em 2004, o Museu Virtual sobre o bairro Jardim Montanhês, que permanece on line desde então. Em 2012 com o avanço da tecnologia, o site foi totalmente reestruturado, para facilitar o arquivamento de documentos, áudios e vídeos a garantir maior interatividade com os moradores do bairro. Esse projeto conquistou espaço na imprensa mineira e ficou entre os primeiros cinco projetos de destaque pela AMCHAM – Câmara Americana de Comércio em São Paulo, quando da sua criação em 2004. Atualmente o escritório mantem no ar o portal denominado “Museu Virtual Brasil”, onde estão hospedados os sites do Museu Virtual do Jardim Montanhês, da Pampulha e de Brasília. O desenvolvimento de Memoriais, Centros de Memória e projetos temáticos foram incorporados ao longo dos anos ao rol de serviços oferecidos pelo Escritório de Histórias.

Em 2013/2014 desenvolveu e implementou o Centro de Memória da Fundação Dom Cabral que está disponível na Internet no siste da FDC. Em 2011 o memorial denominado “Alma Brasileira” foi concebido e instalado pelo Escritório de Histórias na sede da Fundação Dom Cabral em Alphaville, por ocasião de seus 35 anos, que além de narrar a trajetória da instituição associada à música, homenageou o maestro e compositor Heitor Villa-Lobos. Anteriormente, no mesmo espaço, em comemoração aos seus 30 anos o Escritório de Histórias havia instalado um grande painel expográfico fazendo uma analogia da instituição com o processo criativo do livro “Grande Sertão: Veredas” de Guimarães Rosa. Este mesmo projeto contou ainda com a elaboração de um vídeo e um banco de depoimentos, contendo entrevistas com 80 profissionais e empresários que ajudaram a projetar a FDC no mundo. Outro exemplo de trabalho desenvolvido pelo Escritório de Histórias nessa área é o Memorial Amagis, que pode ser visitado na sede da Amagis - Associação dos Magistrados Mineiros, localizada na Rua Albita. O Memorial apresenta linha do tempo associando a história da instituição às constituições brasileiras e reúne ainda fotos, documentos relevantes e um banco de depoimentos em formato de livro. Em 2015/2016 desenvolveu e instalou o Memorial do Centro Oftalmológico de Minas Gerais, denominado “Um olhar sobre a cidade”, inaugurado em 25 de fevereiro. Em agosto de 2016 concebeu o painel memorial e instalou na sede da Fundação Dom Cabral em Alphaville, Nova Lima, MG. Em 2019 o Escritório de Histórias fez parte da equipe que pesquisou e montou a exposição permanente na CDL BH com anarrativa da história de Belo Horizonte, do comércio da capital em alinhamento com a história do Brasil. Esta exposição pode ser visitada na sede da entidade à av. João Pinheiro em Belo Horizonte.

Parte do trabalho do Escritório de Histórias teve início com o desenvolvimento de biografias, escritas e publicadas para contar a história de pessoas que quisessem ver sua vida transformada em livro. Dentre elas, estão “A travessia de Maria” (2002), biografia de Maria Tenenwurcel, judia polonesa; “Um contador de histórias” (2003), biografia de Dr. Isá de Freitas, um médico nascido em Muriaé-MG que comemorou os seus 105 anos em 2008; biografia do empresário Henrique Bertholino Mendes do Santos, criador da Minaspuma, “Faria tudo novamente” lançado em 22 de outubro de 2007, “Morri em Santiago” (2002), biografia do vereador Betinho Duarte; “Um cidadão do mundo” (2005), biografia do Desembargador Lincoln Rocha; “O realizador de Sonhos” (2006), biografia do empresário Floriano de Morais; “Minhas memórias” (2005), biografia de Johanna Hutmacher; “Hoje eu desafio a mundo sem sair da minha casa”, de Fernando Monstrinho; “A Vida de Homero Santos”, lançada em Uberlândia em março de 2010, “Memórias da vida de João Carlos Bello de Lisboa” (2012), biografia do construtor da Universidade de Viçosa, além de outras biografias ainda não publicadas como a do Sr. João de Mattos e de Antônio Bartolomeu. Derivações desse trabalho conduziram ao levantamento e redação de livros contando as histórias de famílias, como “Ilda e Flávio: a arte de conduzir” (2008), história da família Couto Cançado, que se destacou no ramo de transportes coletivos urbanos de Belo Horizonte; “Ássima e Sincero”, as histórias do casal Sr. Sincero e Sra. Ássima, esse último ainda não publicado. Em 2019 pesquisou e escreveu o livro "Nos trilhos de uma história", sobre a vida do empresário Omsar Lourenço Vaz, criador da Prumo Engenharia da cidade de Formiga.

A metodologia utilizada pelo Escritório de Histórias vem das Ciências Sociais, do Jornalismo e da História Oral. O Escritório de Histórias é coordenado pelo sociólogo e escritor Osias Ribeiro Neves. Conta com uma equipe multidisciplinar de profissionais das áreas de História, Letras, Design e Jornalismo, a maioria deles envolvida com projetos ligados à cultura e à memória e parcerias na área de tecnologia da informação.

SERVIÇOS DO ESCRITÓRIO DE HISTÓRIAS

MEMÓRIA EMPRESARIAL

Registrar a história de empresas e de seus criadores, no contexto de sua criação e de sua evolução ao longo do tempo. Redigir de maneira clara e delicada as lembranças daqueles que contribuíram para o crescimento e a permanência da empresa, seguindo o fio da história revelada pelas pesquisas em imagens e documentos. Assim, contribuímos para que sua memória seja preservada e possa ser utilizada como narrativa, valorizando sua trajetória, incentivando gerações de colaboradores na construção de sua identidade.

BIOGRAFIA E HISTÓRIA DE FAMÍLIA

“Minha vida daria um livro...” Essa frase, tantas vezes dita pelas pessoas, é uma grande verdade. A história de vida de cada um reflete os valores e os desafios da época em que seu protagonista viveu, e cada dificuldade enfrentada, cada sucesso obtido, seja no campo profissional ou pessoal, podem deixar lições valiosas para as gerações vindouras. Isso sem falar nos pequenos acontecimentos que tornam a vida mais divertida e que todos experimentam ao longo de sua trajetória. Isso se aplica também às histórias das famílias.

MEMORIAL

É um espaço de memória que narra uma determinada história, seja ela de que natureza for, utilizando textos, imagens, objetos, documentos e que pressupõe um arranjo em determinado expográfico, seja ele físico, digital ou os dois ao mesmo tempo, em que os visitantes possam interagir com as informações.

HISTÓRIA DE CIDADES

O movimento de retomar as origens de um povo, o desenvolvimento das atividades políticas e econômicas, a cultura e religiosidade, entre outros aspectos, requer senso critico e imersão na história e cotidiano daqueles que se deseja retratar. O Escritório de Histórias se dedica a percorrer ao lado de indivíduos e comunidades, a trajetória de constituição de seus municípios, no anseio de manter presente a história e memórias partilhadas por aqueles que nasceram ou adotaram determinada região como sua terra.

CENTRO DE MEMÓRIA

É uma unidade de informação, destinada à preservação e constante reelaboração da história e cultura de um grupo social e de sua memória, através dos registros elaborados pela instituição e sobre ela, que possam produzir sentido à história a partir de diferentes modos de apropriação e interpretação. Este espaço não deve se limitar ao tratamento e organização do acervo, e sim ter como eixo e suporte a memória, como elemento de construção e reconstrução.

Um Centro de Memória atuante deve atender às necessidades de Gestão da Informação e de Gestão do Conhecimento, tendo em vista o constante processo de transformação, decorrente do amadurecimento institucional e da aplicação de técnicas de estruturação organizacional, que buscam a otimização das atividades.

Ele deve ter por missão resgatar, registrar, tratar, organizar, armazenar e disseminar informações e documentos que contam a história e apontam o conhecimento organizacional, que se constrói cotidianamente, no âmbito dos processos e dos relacionamentos empreendidos pela organização. Deve também estar aberto à comunidade a qual pertence bem como às pessoas interessadas em difundir o conhecimento e realizar pesquisas.

Nos dias de hoje é fundamental que um Centro de Memória possa ser acessado via internet para que as informações fluam na velocidade do seu tempo e, para isso, torna-se fundamental o trabalho de inserção do CM em meio digital. O Escritório de Histórias está preparado para realizar trabalhos como esse.

EDIÇÃO DE LIVROS E REVISTAS

Dar forma ao sonho é o grande desafio da edição de livros. Muitas vezes, o autor trabalhou por anos no texto e chega ao Escritório com suas expectativas acerca de como o livro deverá ser. Acolher essas idéias, tornando-as viáveis e funcionais faz parte de nosso trabalho. Além disso o Escritório de Histórias faz edição de revistas temáticas.

 

MUSEU VIRTUAL

O Museu Virtual Brasil é uma iniciativa do Escritório de Histórias realizada no anseio de pesquisar organizar e disponibilizar na Internet a história de bairros, cidades e lugares, por meio de depoimentos e materiais iconográficos fornecidos por seus moradores e ex-moradores, tornando presente, a memória material e imaterial de seus habitantes, no endereço www.museuvirtualbrasil.com.br.


Mais que contribuir para a retomada da memória coletiva, o objetivo do Museu Virtual é ser um instrumento de interação da comunidade com seu lugar, fornecendo subsídios para que haja um reconhecimento dos moradores enquanto comunidade ativa e produtora cultural, não apenas através do olhar sobre seu passado, mas, também, com a apreensão do presente, feita por meio da divulgação das atividades que, na atualidade, são realizadas ali. Deste modo, o Museu aproxima-se de seu significado etmológico: “Instituição dedicada a buscar, conservar, estudar e expor objetos de interesse duradouro ou de valor artístico, histórico, etc”.

Através da História Oral, a vivência das pessoas, suas percepções sobre o bairro, cidade ou lugar e sua trajetória de vida terão a mesma importância que os relatos trazidos pela História Oficial. O Museu Virtual é um espaço onde as informações dispersas poderão ser organizadas e disponibilizadas para o público em geral, de maneira dinâmica, pois está sempre aberto à participação da comunidade, contribuindo para valorizar aquele local, despertando um sentimento de pertencimento e de resgate da responsabilidade, da autoestima e da cidadania de seus moradores.

O Museu Virtual Brasil foi desenvolvido a partir do desejo do sociólogo, escritor e sócio-diretor do Escritório de Histórias, em contar a história do bairro em que passou a infância e juventude, o Jardim Montanhês, bairro da periferia de Belo Horizonte. Assim, com o apoio da equipe do Escritório de Histórias, habitantes, amigos e ex-moradores do Jardim Montanhês, em 2004, foi lançada a primeira edição do Museu Virtual Jardim Montanhês, que ficou na rede até 2009. Reformulado, o site voltou a ser disponibilizado em 2012 no endereço, www.museuvirtualbrasil.com.br/museu_jmontanhes


Nesse movimento de retomada do projeto, Brasília foi a primeira cidade a ter sua trajetória, causos e histórias de vida disponibilizados em um museu virtual próprio. A edição, aprovada pela Lei Rouanet e patrocinada pela Tambasa Atacadistas, se apresenta como um presente do Escritório de Histórias e seus parceiros à capital federal que completou meio século em 2010. Também pode ser visto no endereço, www.museuvirtualbrasil.com.br/museu_brasilia


Outra região que já faz parte do Museu Virtual Brasil é Pampulha, disponível no endereço www.museuvirtualbrasil.com.br/museu_pampulha A plataforma virtual procura reunir “Pampulhas” reveladas sob múltiplos olhares. Lá é possível conhecer desde a Pampulha como cinturão verde de BH, como espaço de desenvolvimento das idealizações de Juscelino Kubistchek e dos ensaios de Niemeyer, à Pampulha, do lazer e cenário de discussões sobre seu ameaçado futuro e das histórias de personagens até então desconhecidos.

CONSULTORIA

Muitas vezes, um bom projeto precisa de ajuda para sair do campo das idéias e ganhar as páginas de maneira organizada e funcional. O Escritório de Histórias presta consultoria para desenvolver projetos em memória, da elaboração à execução, orientando e facilitando o trabalho do empreendedor.

Outros trabalhos realizados pelo Escritório de Histórias na área de memória:

  • Pesquisa histórico-institucional;
  • Coleta de depoimentos em áudio e vídeo de histórias de vida, de instituições, comunidades e grupos sociais;
  • Formatação de projetos culturais e sociais;
  • Desenvolvimento de conteúdo para websites;
  • Elaboração de conteúdo histórico-institucional para sites e outras mídias, através de pesquisa histórica e entrevistas;
  • Produtos institucionais desenvolvidos a partir da memória da empresa ou instituição, como linha do tempo, histórico, museu virtual temático e documentários;

 

 

Copyright © 2021 - Escritório de Histórias Eireli - Desenvolvido por Construsite Brasil - Criação de SitesAssinatura da Construsite Brasil
Entre em contato conosco