Brincando de Poeta

Data 29/08/2011 15:00:00 | Tóopico: Edição


Dinaldo Domingues envolveu-se com a música na adolescência, no alto sertão de Pernambuco, quando ganhou de seu pai um trompete. Foi seu primeiro instrumento, e aos 13 anos, o jovem  aprendeu rápido. ‘‘Comecei a tocar em Serra Talhada e, em 1958, me mudei para o Recife, onde integrei orquestras de baile.’’ Servidor do Ministério da Fazenda, em 1978 se transferiu para Brasília, mas nunca abandonou a carreira de músico. Venceu vários festivais regionais e nacionais, e para se aprimorar na criação de arranjos, entrou para a Escola de Música de Brasília quando se aposentou. Nunca abriu mão da companhia dos amigos numa roda de choro, e, como várias vezes compôs também as letras de suas músicas, pegou gosto pela poesia.


Em "Brincando de Poeta", Dinaldo trata temas do cotidiano com bom humor, e nos convida a lidar com os fatos inevitáveis com mais leveza e harmonia. Fala de amor, dos amigos, da música e da morte com a tranquilidade e o estilo de um bom instrumentista, escolhendo as palavras como se escolhe acordes, caprichando nas rimas como numa harmonia, e o resultado é um livro divertido e gostoso de ler, como um bom chorinho deve soar aos ouvidos. O livro de poesias de Dinaldo Domingues foi editado e publicado em Brasília pelo Escritório de Histórias no final de 2007.



010

 





Este artigo veio de Escritório de Histórias
http://www.escritoriodehistorias.com.br

O endereço desta história é:
http://www.escritoriodehistorias.com.br/modules//article.php?storyid=25