Área Restrita | Créditos
Início » Artigos » Artigo
a- A+
Enviado por admin em 18/08/2011 11:00:33 ( 1203 leituras )

O Brasil está na  rede com sua  diversidade musical disponibilizada pelo Programa Tons do Brasil  para as rádios de Minas, de outros estados brasileiros e  até mesmo do mundo. A idéia  é de Oscar Neves, compositor de MPB, radialista  que há anos está  na batalha não  apenas  para buscar o seu  espaço no  cenário  artístico, mas, principalmente, dando a sua contribuição para que a música feita em Minas e no Brasil possa ocupar o seu espaço nas regiões mais distantes dos grandes centros urbanos, através das rádios do interior. “O projeto Tons do Brasil é uma evolução do Tons das Gerais. Ele surgiu da necessidade de inserir a nossa produção musical na programação das emissoras de rádio, especialmente nas emissoras de Minas”, informou Oscar.

 

Desde muito jovem Oscar Neves está envolvido com a música. A tradição musical da família vem da cidade de Oliveira nos idos de 1920. Na casa de sua avó Anicésia e de seu avô Alípio era comum nos finais de semana, a realização de saraus que envolviam seus tios Eurípedes, Otávio, Francisca e primos. Violões, bandolins, flauta, clarinete se ajuntavam às vozes e faziam a festa em família. Mais tarde, nos anos 70 a movimentação cultural no barracão em que morava com os irmãos no Jardim Montanhês, em Belo Horizonte consolidou o caminho que Oscar viria seguir. Tornou-se compositor de MPB como o irmão mais velho, um músico requintado de amplas possibilidades e de um gosto musical apurado na diversidade da MPB. Oscar já gravou dois CDs autorais, “Auto Retrato” e “Caminhos Abertos”, além de um disco Mix com 4 músicas de sua autoria com seus parceiros. Seu trabalho de radialista, iniciado nos anos 1980, na Rádio Universidade da PUCMinas seguido pela Rádio Inconfidência, onde atuou como programador, ajudou-o a conhecer da atividade do rádio, a ponte entre o artista e o público.

textonpm1_400_01
 Foi a vivência como radialista associada à sua inquietação de músico comprometido que levou Oscar a criar a NPM – Núcleo de Produções Musicais. E foi no dia-a-dia da sua empresa que ele formatou o programa, via internet, denominado Tons das Gerais. “Desde quando trabalhava na Rádio Inconfidência FM, a única a dar espaço exclusivamente à MPB e à música feita em Minas, eu já tinha a idéia de propor que as emissoras de rádio veiculassem um programa destinado a divulgação da produção musical mineira. Busquei a parceria da AMIRT- Associação Mineira de Rádio e TV, que foi fundamental nesse processo. Ela abraçou o projeto e fez os primeiros contatos com os radiodifusores filiados. A partir daí, assumi e enviei um piloto do Tons das Gerais para essas emissoras, em torno de 70, das quais escolhemos 50 para veicular os programas por nós produzidos,” lembra Oscar. Ele conta que enviou o projeto para a Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Estado de Minas Gerais e, após aprová-lo, buscou o apoio da Vivo dentro do projeto Conexão Vivo e essa parceira foi fundamental para que o programa decolasse. Foram 45 edições do Tons das Gerais. O retorno veio com um grande número de solicitações de emissoras que não haviam sido contatadas. Elas procuraram a NPM para se cadastrarem e receber o programa. Até rádios de outros estados e mesmo do exterior se interessaram. 

O projeto

O processo criado por Oscar Neves é aparentemente simples, mas, envolveu, além da criatividade e da sua vasta experiência na área musical e radiofônica, muita tecnologia até chegar ao formato atual. Os programas são produzidos no estúdio da NPM, parceira do projeto, e postados em seu site. As emissoras interessadas se cadastram no próprio site, recebem um login e senha e acessam a área restrita de onde baixam os programas via FTP. A veiculação do programa é semanal e as emissoras, a pedido da coordenação do projeto, definem dia e horário de colocar o programa no ar mas, muitas já informaram que o programa foi reprisado duas, três e até quatro vezes na mesma semana por decisão delas ou por solicitação dos ouvintes.

Alguns depoimentos sobre o projeto

 

"Os artistas lutam muito por espaço. Na minha visão, somos mais ‘dependentes' que ‘independentes', já que a divulgação do nosso trabalho está ligada a uma série de fatores. O programa representa um canal de divulgação essencial para os nossos trabalhos, o que é de extrema importância para artistas como eu, que não têm suas músicas veiculadas nas grandes rádios; não pagamos jabá. Essa ampliação, contemplando músicos de outros estados, é muito positiva. Salve o intercâmbio!", informa o músico Celso Moretti.

"Nesse tempo de amplas interações midiáticas, iniciativas com a qualidade, o bom gosto e a apuração artística do Projeto fazem a diferença e reforçam tudo que se conquista hoje pelo ‘Musicaminas', inédita e bem sucedida convergência entre as entidades organizadas da cena musical mineira e o poder público", comenta Nestor Santanna, Assessor para assuntos da música da Secretaria de Estado de Cultura

"Acho que a abertura do ‘Tons do Brasil' para bandas do circuito independente é extremamente importante para a difusão dessa nova música brasileira que vem surgindo e ocupando cada vez mais espaços entre os públicos jovem e adulto. Essa exposição vem somar ao trabalho de bandas que já vêm circulando há alguns anos de forma alternativa e independente, e que já possuem um bom público em várias cidades e regiões do Brasil. Com isso a música independente poderá atingir novos ouvintes através de um meio não muito utilizado por essas bandas que é a radiodifusão", comenta Lucas Mortimer, coordenador do Coletivo Pegada, um dos grupos que constitui o ‘Circuito Fora do Eixo’.

“O programa Tons do Brasil é exibido pela Rádio Unimontes aos sábados, às 16 horas, e em horário alternativo, aos domingos às 6 horas. Na análise remetida à emissora pelos ouvintes, o programa tem uma ótima aceitação, mantendo o nível da programação da Rádio Unimontes, que, sendo voltada para o universo acadêmico, é a preferida entre aqueles que gostam da boa música brasileira.” - Benedito Said - Rádio Unimontes / MG

“O programa está sendo muito elogiado, todos gostam, equipe e ouvintes. Já veiculamos a alguns meses e estamos muito satisfeitos.” - Dionei Souza – Diretor da Rádio Cidade Jaraguá / GO

“É muito bom fazer parte dessa corrente em prol  da boa música brasileira. O programa é veiculado aos sábados às 20h, com reapresentação aos domingos às 11h e às quartas 10:30 da manhã, e está sendo muito bem recebido. Gostamos muito!” - Edson Oliveira - Rádio Estação voz - Porto Alegre / RS.

textonpm3_400_01

Estrutura dos programas do projeto Tons do Brasil
 

Cada programa de uma hora de duração é formado por 12 músicas e alguns quadros com a participação de artistas que estão sendo veiculados: “O programa começa apresentando duas músicas de artistas que estão em ascensão. Depois entra um quadro de música instrumental apresentado pelo próprio artista que anuncia a música dele e indica a música de outro artista. Esse quadro é todo produzido por ele mesmo. Ele escolhe a música, faz a locução e também anuncia a música que vai ser tocada. O quadro, denominado “Interferência” é voltado para estimular aqueles que estão começando. Nós chamamos de nova cena da música brasileira independente. São bandas que estão começando e nosso compromisso é dar espaço a eles. Quando da apresentação da música, são veiculados também um breve perfil do artista. Outro quadro, intitulado “Tradição popular” privilegia as manifestações culturais ligadas à música e, isso, não é apenas regional, nós temos compromissos de colocar no ar manifestações de todas as regiões do Brasil. Temos ainda a “Trilha Brazuca”, um relato de pontos turísticos pouco convencionais e pouco explorados pela cadeia turística. Normalmente são lugares de visitação através de trilhas e que cada vez mais atraem um público específico. Esses lugares são associados aos artistas da região. Outro quadro importante do programa é o “Conexão entrevista” que privilegia os artistas que fazem parte do programa Conexão Vivo.  Nesse quadro o artista fala da trajetória dele, dos projetos e da sua participação no Conexão Vivo que, na verdade, é um dos maiores festivais de música do Brasil. Ele informa como pode ser contatado e, ao final da entrevista, ele mesmo indica duas músicas dele para tocar no programa dentro desse quadro”, conclui Oscar.

O que é NPM – Núcleo de Produções Musicais

“A NPM foi um projeto pensado para agregar pessoas da cadeia produtiva da música e da cultura. Depois, decidimos focar especificamente na música, da produção à divulgação considerando inclusive a edição de entrevistas em áudio e vídeo e uma plataforma, via internet, para divulgar música nas emissoras de rádio e em sites. Os programas que produzimos não são veiculados no site da NPM. Eles simplesmente são postados como arquivo para download. Criamos, também, uma discoteca virtual onde postamos, com o consentimento do artista, o seu CD inteiro. É uma prestação de serviços ao artista definida em contrato. Divulgados o CD dele com ficha técnica, capa e pequenas entrevistas. Se a emissora quiser baixar o CD, ela pode baixar. Tudo isso fica em uma área restrita só para emissoras de rádio”, concluiu Oscar Neves.

fotoequipenpm_400
Equipe Tons do Brasil (de cima para baixo): Oscar Neves, Vivian Lara, Roger Deff, Agnaldo Silva, Carol Neves e Daniella Zuppo

Por se tratar de um projeto cultural de difusão da boa música brasileira que utiliza ferramentas de ponta, o projeto Tons do Brasil tem tudo para se firmar como projeto nacional e alçar vôos intercontinentais alcançando todos os lugares do mundo.

 

Contatos: (31) 3471-2700
www.npmdifusaodamusica.com.br

Imprimir Enviar artigo para um amigo Criar um arquvo PDF do artigo

Museu Virtual Brasil

Confira o projeto Museu Virtual Brasil, produzido pelo Escritório de Histórias

Continue a leitura >>

Escritório de Histórias

Belo Horizonte - MG

Av. Brasil, 1831, salas 411 e 412 - Funcionários

CEP: 30140-002 - Telefax: (31) 3262-0846